Mas o que é Acesso remoto ou RDP?

É um método utilizado para permitir acesso remoto a um computador, onde você consegue controla-lo como se estivesse presencialmente no dispositivo.  O RDP é muito fácil de usar e amplamente implementado. Quando usado em uma rede privada, é uma ferramenta de negócios muito poderosa. Mas, infelizmente, não é seguro o suficiente para ser exposto com segurança à Internet.

Qual a importância de manter a segurança no acesso remoto via RDP?

O acesso remoto tem várias potencialidades. Ele abre portas para a empresa agilizar suas atividades, melhorar o desempenho, reduzir custos com deslocamento e otimizar a produção. Porém, essa excelente ferramenta deve ser usada com cautela. Por ser muito fácil disseminar a informação, existem possibilidades de ocorrerem invasões. A organização pode correr o risco de ter seus registros interceptados, ameaçando tanto ela quanto os clientes. Esse tipo de acidente também coloca a credibilidade da companhia em dúvida, prejudicando sua imagem no mercado. Mas há varias medidas que podem ser tomadas para evitar esses problemas. Com o devido preparo e planejamento, além de minimizar as chances de dificuldades ocorrerem, você tem todo um conjunto de medidas para atuar em emergências.

Como manter a segurança da empresa e do cliente no acesso remoto?

Veja a seguir algumas dicas que preparamos para ficarem protegidos contra as possíveis ameaças de utilizarem o RDP

Planeje sua política de segurança

É importante que a empresa tenha protocolos para garantir a proteção de seus dados no acesso remoto. Esse planejamento permite que ações mais positivas sejam realizadas em momentos emergenciais, evitando ou minimizando prejuízos em caso de invasões. Para moldar uma boa política de segurança, é preciso ficar atento a vários detalhes. Saber quais são as classes de usuários e o nível de acesso de cada uma delas é fundamental. É fundamental conhecer também quais os dispositivos que fazem parte da rede, mantendo filtros, senhas e autenticação para o seu uso. A empresa precisa programar também diversos procedimentos operacionais padrão para o caso de ocorrer uma urgência, como ataque de vírus. Isso permite a tomada de atitudes rápidas, para minimizar a perda de dados.

Façam treinamentos constantes

É fundamental organizar treinamentos e disponibilizar materiais de apoio, para que as equipes possam entender o funcionamento da rede, as regras que eles devem respeitar e como devem utilizar os recursos disponibilizados pela empresa ou o ambiente que lhe foi cedido, mesmo que de casa. Nessas atividades, você pode também instruir o time acerca dos procedimentos emergenciais, para evitar danos com os ataques de vírus ou outros problemas. Também é importante produzir materiais que sistematizam essas regras. Você pode, por exemplo, fornecer manuais aos colaboradores, com informações sobre o assunto. Eles podem ser impressos ou digitais. Procure estudar o material junto aos profissionais e incentive a consulta dele durante o cotidiano. Ofereça juntamente indicações para evitar ações descuidadas. Assim, você investe em um trabalho preventivo com seus colaboradores. Hoje em dia, existem muitos materiais e cursos gratuitos na internet, que ensinam a se proteger de ataques e como descobrir links ou e-mails fraudulentos.

Invista nos antivírus e firewalls

Os firewalls são aplicativos ou equipamentos que filtram a informação. Eles permitem que vários materiais atravessem, mas barram os agentes e conteúdos maliciosos. Esses recursos têm critérios de segurança e os dados que obedecem a essas regras recebem permissão de acesso, enquanto os itens que estão fora desse padrão são interditados. Já os antivírus são ferramentas que detectam agentes infecciosos e utilizam várias estratégias para combatê-los. Eles ajudam a evitar a invasão de muitos tipos de vírus no computador, e devem estar em constante atualização. Investir nesses recursos é uma ótima estratégia para permitir que o acesso à rede seja mais seguro. Muitos vírus são capazes de invadir e prejudicar os documentos da empresa, interceptando arquivos e documentos confidenciais. Com os firewalls e antivírus, você tem uma proteção a mais. Verifique com a sua equipe de TI se o seu ambiente conta com essas duas proteções, pois são ferramentas essenciais para o dia a dia de qualquer empresa.

Aposte em senhas complexas e criptografia

As senhas e a criptografia são necessárias para garantir que apenas os usuários habilitados possam acessar alguns conteúdos. Isso minimiza as invasões e evita diversos problemas. Porém, é preciso saber manejar a ferramenta. As senhas devem ser renovadas periodicamente e, além disso, não podem ser de conteúdo muito simples (como data de aniversário, 12345, o próprio nome, etc.). Combinar caracteres especiais, números,  letras maiúsculas e minúsculas aumenta a proteção que a senha oferece. A criptografia também é fundamental, pois ela permite que apenas os usuários habilitados acessem a informação. Ela se baseia na tecnologia de transformação do conteúdo em algo que é ininteligível para um agente externo.

Utilize sempre VPN

A internet é uma rede pública. Para que sua empresa possa transmitir dados de forma que eles sejam acessados somente pelos destinatários, é preciso escolher um canal de comunicação adequado. Para isso, temos a VPN. VPN (Virtual Private Networking, ou seja, rede privada virtual) é um canal que conecta computadores para que eles possam compartilhar conteúdos. Ele criptografa e codifica as informações, transmitindo-as por meio de uma espécie de túnel. Quando os dados chegam ao destino, eles são descriptografados e podem ser acessados pelo usuário. A VPN pode ser associada ao Firewall, o que cria mais uma camada de proteção. Existem alguns tipos diferentes de VPN e é importante escolher o protocolo de comunicação adequado para o seu empreendimento.
  • RAS (Remote Acess Server – servidor de acesso remoto): o servidor RAS é utilizado para autenticar as credenciais do profissional que utiliza a rede. Juntamente, há um software que conecta os dados através do encapsulamento.
  • IPSec (Internet Protocol Secure – segurança de protocolo de internet): a tecnologia se baseia na autenticação e encriptação de pacotes IP, de forma a proteger as informações.
  • SSL (Security Socket Layer): a tecnologia funciona através de um filtro que permite ou nega o acesso a aplicativos específicos. O usuário remoto só poderá utilizar as ferramentas que têm relevância para o seu trabalho e que também são áreas seguras.
Remote-Accesss-RDP O acesso remoto abriu muitas possibilidades para as corporações. Com ele, a comunicação ocorre com muito mais praticidade e agilidade. Porém, essa forma de compartilhar dados também pode expor sua empresa a diversos riscos. Por causa disso, é importante investir em políticas de proteção. Como foi visto neste post, um planejamento de segurança, a realização de treinamentos com a equipe e a aposta em antivírus e firewalls são ótimas estratégias para manter sua corporação protegida. Além do mais, é necessário também ficar atento para a criação de senhas seguras, para a criptografia e para a escolha da VPN. Caso ainda tenha alguma dúvida de como ter um acesso remoto via RDP seguro ao seu ambiente, entre em contato conosco que iremos auxiliar da melhor maneira possível. Fonte: CanalTech

Compartilhe nas redes sociais:

Vamos Fazer mais juntos?

Vamos Fazer mais juntos?